A família vai crescer

Olá, pessoal!

Depois de tanto tempo sem um post fresquinho, venho aqui anunciar que a ausência tem uma certa justificativa. No finalzinho do ano passado, como um belo presente de Natal, descobri que, em breve, teremos um baby agitando nossa casa.

Yeah \o/

teste_positivo

As duas listras que mudam sua vida ❤

Muita coisa já se passou de lá pra cá, todo o primeiro trimestre da gravidez, mas quero compartilhar, aos poucos, um pouquinho de como foi, e está sendo, esse momento tão bacana, novo, lindo, cheio de dúvidas e descobertas com vocês.

Fiquei pensando se deveria criar um novo blog pra compartilhar apenas coisas sobre maternidade, mas, como já tenho um público considerável por aqui, achei melhor apenas criar mais uma “editoria” pro blog: maternidade & afins. O It.hink Girl agora também é It.hink Mom =)

Ou seja, daqui pra frente, vão ter vários posts sobre o assunto, sem esquecer dos outros, claro, espero que gostem 😉

Sobre a descoberta

Estava alguns dias já com um estranho enjôo matinal, mas achei que poderia ser algo como stress ou coisas do tipo. Como meu ciclo é longo, esperei atrasar razoavelmente para fazer o teste. Com 38 da DUM (data da última menstruação) fiz o teste (dia 12/12/13). Um daqueles bem baratinhos de farmácia, sem muita frescura, porque pensei: “se estiver grávida, vai aparecer com qualquer um, seja um caro ou não*”.

2 segundos e pá: as duas lindas listras na cor lilás. Achei que demoraria mais tempo pra aparecer, mas foi bem rápido. Não me cabia de alegria e aí aquela dúvida: como vou falar pro marido?

Eu sempre fiquei imaginando o que faria, se ia fazer um vídeo, foto, sei lá mais o que, mas que nada. Na hora, tudo que eu queria era falar logo, quem aguenta ficar guardando tanto tempo uma informação dessas? Eu não. rs

A única coisa que deu tempo de fazer antes do marido acordar foi sair correndo e escrever em um papel “Parabéns, acho que você vai ser papai!” e colocar o teste embaixo. Deixei no banheiro. A reação dele foi muito engraçada, porque ficou com aquela cara de “é verdade? sério? feliz, mas ainda acordando e meio perdido. Mas acho que ele só foi acreditar mesmo quando ouviu o coraçãozinho do bebê: homens. rs

Como eu não fiquei satisfeita com o teste de farmácia, quis confirmar no mesmo dia com um teste de sangue. Fui ao laboratório lá pelas 15h30 e fiz o exame. O resultado sairia em 2 horas e eu até pensei em ficar lá esperando, mas a moça me mandou pra casa e ver pela internet às 18h. Quando eram 17h eu já estava entrando no site pra ver se tinha saído antecipado, vai que, né?

17h30 sai o resultado:

HCG

E aí começa o aprendizado. O que houve com o tradicional positivo e negativo? O que significa essa numeração toda? Sério que na hora, com a adrenalina lá no alto, olhei para a numeração de “mulheres não grávidas” e pensei que o resultado quisesse dizer algo como 5,285. Ou seja, não estaria grávida. Quanta confusão!

Acontece que existem dois tipos de exame Beta HCG, o quantitativo e o qualitativo.

Quantitativo, como o nome diz, revela a quantidade de hormônio HCG presente no seu sangue. Foi esse que eu fiz, e aí a tristeza pra entender, pelo menos pra mim, porque na hora da dúvida e adrenalina a resposta pode não ficar muito clara. Mas foi jogar no santo google que achei uma tabela que ajudou bastante:

Semanas de gestação HCGmUI/mL 

3 —————————– 5,8 a 71,2 mUI/mL

4 —————————–9,5 a 750 mUI/mL

5 —————————-217 a 7.138 mUI/mL

6 —————————–158 a 31.795 mUI/mL

7 —————————– 3.697 a 163.563 mUI/mL

8 —————————- 32.065 a 149.571 mUI/mL

9 —————————- 63.803 a 151.410 mUI/mL

10 ————————— 46.509 a 186.977 mUI/mL

12 ————————— 27.832 a 210.612 mUI/mL

14 ————————— 13.950 a 62.530 mUI/mL

15 ————————— 12.039 a 70.971 mUI/mL

16 —————————– 9.040 a 56.451 mUI/mL

17 —————————– 8.175 a 55.868 mUI/mL

18 —————————– 8.099 a 58.176 mUI/mL

Ou seja, os meus 5.285 não eram 5,2 e indicavam que eu deveria estar com 5 semanas de gravidez. Aê \o/

A partir daí, marquei com a primeira obstetra que consegui disponível no meu plano de saúde para iniciar o Pré-Natal. Se gostei do atendimento? Hmm, não, consulta de 8 minutos, mas a saga com obstetras eu conto nos próximos posts. Ela pediu uma série de exames, inclusive o ultrassom obstétrico, e lá fomos marido e eu fazer o exame.

Com 6 semanas e 2 dias vimos o embriãozinho ainda sem muita forma definida, ouvimos uns barulhos estranhos, pareciam uns roncos de barriga bem altos, rs, até que ouvimos uma sequência de “tudum tudum tudum” e o marido pergunta pro médico: é o coração?

Eu pensei: “imagina, coração com 6 semanas”. E não é que era? Coisa mais linda, gente. Do tamanho de uma lentilha e a vidinha ali já tinha um coração batendo a todo vapor. Muito coisa de Deus ❤

Ah, o teste Qualitativo é o famoso que diz “positivo” ou “negativo”, mas não é muito mais utilizado pelos laboratórios.

Enjôos e outros sintomas

Eu não tive a sorte de passar ilesa pelos famosos e temíveis enjôos do primeiro trimestre. Tem gente que tem, outras não. A causa dos enjôos é o aumento do hormônio progesterona que, nos primeiros três meses de gravidez, é responsável pelo metabolismo da gravidez, enquanto a placenta ainda está se formando.

E, não, eles não eram apenas matinais, eram diários e contínuos, tipo, não passavam nunca. Confesso que fiquei bem cansada, era uma rotina de dormir e acordar enjoada, ter fome, mas não conseguir comer e tudo que comia, queria sair.

Foram quase umas 8 semanas assim, sendo que depois do enjôos vieram também os enjôos de cheiros. Cozinhar com alho e cebola era impossível. Cheiro de atum? Blargh, cheiro de feijão? Blargh. Incrível o que os hormônios podem fazer com a gente, viu? rs

Nessa hora você apela para todas as receitas caseiras: chupa limão, come fruta cítrica, chupa gelo, toma sorvete, come verduras de folhas escuras, come bolacha de água e sal antes do café da manhã, não fique muito tempo em jejum (que jeito???), etc. Nem todas foram super efetivas, mas me ajudaram a não passar as primeiras semanas desnutrida, afinal, agora que a gente sabe que tem um bebê dentro da gente, aí que ficamos mais encandas em nos alimentarmos bem.

Mas, dentre as muitas médicas que eu fui nesse período, uma me disse: olha, se tiver impossível se alimentar, coma o que o seu organismo aceita, mesmo que não seja lá a opção muito mais saudável. Vamos entrar com vitaminas e em breve isso vai passar e você vai conseguir comer melhor.

Foi a salvação, porque eu já estava cansada de tentar forçar alimentos guela abaixo. Claro que eu sempre tentava me alimentar o melhor possível sempre que dava, mas confesso que sorvetes de frutas e água com gás foram meus amigos por umas boas 5 semanas. não Me julguem.

Quando a gente tá passando por isso parece que não vai acabar nunca. Todo mundo fala “logo passa, você vai ver”, mas começamos a pensar “será mesmo?”. Mas, acreditem, passa. E passou, graças a Deus! Com 13 semanas foi a última vez que lembro de um episódio de enjôo forte.

E o sono? Gente do céu. Eu sempre gostei de dormir, mas me policiava pra fazer o dia render bem. Nas primeiras semanas, aparecia um sono derruba-leão incontrolável muito mais forte que eu. Era pensar “sai, preguiça, tenho muito o que fazer” que os meus olhos já tinham fechado. É até engraçado de lembrar. Mas era dormir um pouquinho que logo melhorava. Graças a Deus pelo trabalho home-office nesse momento, que permitiu que eu tivesse alguns momentos como esse. Se você não trabalha em casa e o sono estiver arrebatador como o que eu tive, acho que vale um cochilho no banheiro, rs.

Xixi, xixi, xixi. Viva às idas ao banheiro. Hormônios, mudanças estruturais do corpo, é muita adaptação!

Mas, gente, to falando disso porque é legal saber o que pode acontecer e ajudar quem possa precisar. Mas a alegria de saber que você está carregando um serzinho lindo dentro de você, compensa tudo isso, ok?

Abaixo, deixo algumas dicas pras mamães que possivelmente possam passar pelos fortes enjôos que passei:

  • Coma biscoitos água e sal antes de levantar da cama. O estômago vazio piora o enjôo. Os biscoitos, alimentos ricos em carboidratos ou frutas podem amenizar os enjoos durante todo o dia.
  • Coma pouco, mas de duas em duas horas. O estômago cheio também pode levar ao enjôo já que a digestão está mais lenta.
  • Evite alimentos gordurosos, pois são de difícil digestão, alimentos muito condimentados e açúcares.
  • Evite deitar logo após comer.
  • Fundamental que esteja bem hidratada. Às vezes, água pode aumentar o enjôo. Tente colocar uma fatia de limão na água que irá beber.
  • Escreva um diário com o que te deixa enjoada e comece a evitar os principais causadores.
  • Gengibre ameniza os enjoos para muitas mulheres. Pode ser até em chá ou bala.(Fonte: Guia do Bebê http://www.guiadobebe.com.br)

Alimentos que eu conseguia ingerir:

– bolacha salgada

– água gelada, poucas quantidades

– água com gás

– gelo, muito gelo

– picolé de fruta

– maçã

– suco de fruta cítrica (limão, laranja)

– ovo cozido

– espinafre

– chá de gengibre

– chá de erva-doce, hortelã e camomila

E vocês que já são mamães ou estão grávidas, como foi ou está sendo a gravidez? Compartilhem com a gente!

* Pode acontecer um falso-negativo no teste de farmácia, seja ele ultrapreciso ou não. Isso porque algumas mulheres, mesmo estando grávidas, ainda estão com pouca concentração do hormônio Beta HCG na urina. O ideal é esperar alguns dias de atraso da menstruação (ou 1 semana, se você aguentar) para que o resultado seja mais efetivo. E sempre calculando em relação à DUM.

Bjs duplos e até mais!

Mary_MK

Advertisements

3 thoughts on “A família vai crescer

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s